APENAS 5% DOS CANDIDATOS FIZERAM REGISTRO NA PARAÍBA


Esta quinta-feira (5) foi o último dia para o registro das candidaturas em todo o País. Na Paraíba, o calendário eleitoral está ameaçado de sofrer alterações, já que os servidores da Justiça Eleitoral estão em greve desde a última segunda no estado. Até esta terça-feira, apenas 5% dos registros de candidatos haviam sido efetuados, segundo o comando de greve na capital.








De acordo com o coordenador-geral do Sindicato dos Trabalhadores do Poder Judiciário Federal na Paraíba (Sindjuf-PB), Marcos Lopes, a paralisação se concentra principalmente nos cartórios eleitorais. “Estamos tentando fazer com que seja aprovado nosso Plano de Cargos e Salários (PCS), que desde 2009 tramita no Congresso Nacional e o objetivo da greve não é atrapalhar o processo eleitoral, mas abrir um canal de negociação com o Governo”, explicou.

Ainda segundo Marcos, o movimento é nacional e deve ser intensificado hoje e amanhã em todo o País. “Estamos com representação em Brasília e, além de São Paulo e Mato Grosso, outros estados também devem aderir à paralisação nesta quarta e quinta-feira”.

Para garantir que os partidos consigam efetuar os registros de seus candidatos, agentes da Polícia Federal estão de plantão nos cartórios eleitorais. Segundo o coordenador-geral do Sindicato dos Trabalhadores, a greve dos servidores está respeitando todos os aspectos legais, inclusive a margem de funcionamento de 30% dos serviços.  

Em reunião com o TRE-PB nesta terça-feira (3), a ministra Cármen Lúcia Antunes Rocha, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), informou que já enviou à Comissão do Congresso Nacional, que vai analisar a Lei de Diretrizes Orçamentárias, as pré-propostas orçamentárias do Judiciário Eleitoral, nas quais já foram previstos recursos para atender à demanda dos servidores. “Todas as propostas foram encaminhadas sem qualquer tipo de embargo nem obstáculos, contando com esses recursos. Isso significa dizer que os servidores já tem a sinalização, tanto da Justiça Eleitoral, quanto, num primeiro momento, do Congresso Nacional, da vontade de que existam esses recursos para o reajustamento dos servidores”, disse.

















NE10

Deixe uma resposta