Previsão do INPE indica chuvas abaixo da média no interior da Paraíba em 2014

chuva sertão pb

 

Contrariando as previsões da AESA (Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba), o INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) divulgou dia 20 de Janeiro a previsão climática para o período de Fevereiro, Março e Abril de 2014.

Essa previsão aponta para chuvas variando entre as categorias normal e abaixo da média histórica, especificamente no setor norte do nordeste, do qual faz parte o semiárido paraibano.

A previsão indica probabilidade de 35% das chuvas ficarem abaixo da média, 40% de ficarem em torno da média, e 25% apenas de chances de chover acima da média histórica no citado período.

Ainda de acordo com o instituto, as chuvas dentre do referido período serão irregulares, fato que reflete o cenário desfavorável que se configurou no campo de temperatura das águas dos Oceanos Atlântico Sul e Norte.

Desde o início de 2012, o Oceano Atlântico Sul não vem esquentando normalmente, ou seja, tem ficado com temperaturas abaixo do normal dentro do período de Fevereiro a Maio, o qual corresponde à estação chuvosa do semiárido nordestino, dessa forma, quando o citado oceano não esquenta bem no citado período, as chuvas ocorrem de forma muito irregular e abaixo da média, ou seja, chove em alguns municípios no período mencionado, mas na maioria a situação é de pouca chuva, fato vivenciado principalmente em 2013, quando choveu abaixo da média na grande maioria dos municípios, sendo que vários não choveu quase nada.

O cenário atual aponta para um Atlântico Sul mais frio que o Atlântico Norte, fato que também impossibilita a atuação normal da Zona de Convergência Intertropical sobre o norte do nordeste, isso acaba provocando a existência de um déficit hídrico nos reservatórios, já que o enchimento dos mesmos em anos de chuvas irregulares é mais raro ocorrer, pior ainda, se for considerado o fato de que em 2012 e 2013 ocorreram secas na maioria dos municípios do semiárido paraibano.

 

 

 

 

 

Rodigo Cesar Limeira

Deixe uma resposta