Site planta árvores para compensar energia consumida pela internet

mudas plantadas por site energia

 

Assim como outros setores da sociedade, a internet e os sites também consomem energia e recursos naturais. A ideia da página “Site Sustentável” é justamente compensar esse impacto ambiental. Para isso, ela promete plantar árvores.

O portal funciona como um serviço, que deve ser contratado pelas empresas que desejam diminuir o impacto de seus sites na natureza.

O objetivo é compensar o dióxido de carbono (CO2) liberado na atmosfera para produzir a energia consumida pelo site [que contrata o serviço do portal]. Esse índice varia de acordo com o número de acessos.

A preocupação do “Site Sustentável” se baseia em um relatório do Greenpeace. De acordo com a entidade, se os data centers (estruturas onde ficam armazenados os sites) juntos fossem um país, ele seria o 5º maior consumidor de energia do mundo. O levantamento foi feito com a demanda de eletricidade registrada em 2007.

Para cada 96 mil visitantes que a página de uma empresa recebe anualmente, uma árvore é plantada pelo serviço. Esse plano custa R$ 20 por mês para a empresa contratante. Ao optar pelo serviço, a corporação recebe também um selo indicando sua preocupação ambiental.

“A companhia que se posiciona como sustentável fortalece sua marca, tem diferencial competitivo e atrai mais clientes”, afirmou Eduardo Macedo, 24, diretor-executivo do site verde.

O maior cliente do “Site Sustentável”, por exemplo, paga por mais de 400 novas árvores todos os anos. Cada uma das plantas recebe identificação de origem e cuidados por até dois anos. Esse tempo seria o suficiente para elas se tornarem autônomas.

Segundo Macedo, a iniciativa existe desde 2012 e já plantou mais de 15 mil árvores. De acordo com ele, as plantas são colocadas apenas em áreas de preservação permanente, ou seja, em locais que não poderiam ser desmatados. As regiões de plantio estão localizadas em Novo Horizonte (SP), Presidente Prudente (SP) e Apucarana (PR).

“Nós mostramos em nossa página onde estão as árvores, quantas plantas cada cliente financiou, quanto de CO2 foi retirado da atmosfera, entre outras informações. Além disso, também há um programa de visitação monitorada e o plantio simbólico de uma árvore”, completou Macedo. (UOL)

Deixe uma resposta